Vale do Ribeira

Projeto Vale do Ribeira Agroecológico

 

O serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) no Vale do Ribeira objetiva contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas e do meio ambiente nas áreas rurais, formular e implementar coletivamente estraté­gias de gestão da produção, gestão ambiental e gestão agroecológica, que incorporem a pers­pectiva do planejamento territorial, da partici­pação, da troca de saberes e da sustentabilidade.


Municípios beneficiados
:

Lote Município COD_IBGE BENEFICIÁRIOS
07 Jacupiranga 3524600 700
Barra do Turvo 3505401
Sete Barras 3551801
Cajati 3509254
Cananeia 3509908
Pariquera-Açu 3536208
Eldorado 3514809
Registro 3542602
Iguape 3520301
Ilha Comprida 3520426

 

Pretende-se por meio destes serviços organizar e fortalecer Agricultores Familiares do Vale do Ribeira, por meio de ações de capacitação e assessoria às suas organizações.

Planejar e melhor estruturar as condições nas Unidades de Produção Familiar de forma participativa e engajada com conjunto de cooperativas para fazerem a gestão conjunta da comercialização de seus produtos visando aumentar a escala e otimizar a logística de comercialização (redes de comercialização), propiciando maior geração de renda para os agricultores.
Contribuir valorizando os sistemas de produção familiar local buscando e a sustentabilidade da produção agrícola, pecuária, agroflorestal e florestal na região, bem como o fortalecimento da gestão coletiva destes processos objetivando viabilizar a Central de Comercialização das Cooperativas (Cooperativa de 2º recém-criada).
Os serviços de ATER terão duração de 3 anos, oferecendo assim condições para promover um ambiente favorável para o fortalecimento da agricultura familiar baseada em base agroecológicas de produção na região, planejando individual e coletivamente os agricultores (as) familiares para sistemas sustentáveis de produção, capacitando e desenvolvendo um trabalho estrutural voltado a comercialização e o fortalecimento desses agricultores (as) familiares em seus diferentes níveis de organização : Unidade Familiar, Grupos de Produtores, Associações, Cooperativas e Cooperativa Central.
Além de atividades de articulação institucional, eventos de debate e divulgação dos produtos e o desenvolvimento de um aplicativo para facilitar a gestão dos projetos de comercialização, que deverão ser compreendidos de forma participativa e com orientação técnica adequada durante o Planejamento Inicial do projeto.

Certificação e selo para comercialização – Criação de um selo de identificação regional de produtos do agronegócio no Vale do Ribeira. A elevação do padrão e qualidade obtido pela agro industrialização no Entreposto das matérias-primas oriundas da agricultura familiar permitiria a certificação com este selo, agregando valor à diversidade de produtos do agronegócio regional.

Além do selo de identificação regional, os produtos da agricultura familiar serão identificados com o Selo da Agricultura Familiar, e os produtos orgânicos também serão desenvolvidos e comercializados com a devida certificação.

Acesso a mercados interno e externo – Estruturar meios de beneficiar e industrializar a produção do agronegócio regional, para sua comercialização no atacado e varejo, procurando trabalhar de forma integrada buscando consolidar a região como uma grande transformadora da matéria prima gerada em suas cadeias produtivas, com qualidade e agregação de valor nos produtos para alcançar novos mercados.

A ação do cooperativismo e associativismo no local permitirá a articulação entre estes atores para a formulação de uma política comum de acesso a novos mercados. É importante destacar o grande potencial de mercado proporcionado pelas compras institucionais, principalmente no caso da merenda escolar, mercado ainda com muito potencial a ser explorado, necessitando melhor identificação de sua demanda.

Atender coletivamente a necessidade de infraestrutura e veículo que viabilizará o escoamento da produção agrícola, e o acesso a canais supermercadista, a canais de varejo e a programas institucionais como PAA, PNAE e PPAIS.

Marketing e Promoção de Vendas – Promoção e a publicidade dos produtos, elaborando um plano de marketing, e toda estratégia de venda e comercialização.

Capacitação – capacitação de agricultores (as) familiares para gestão das UPF e uso da técnicas inovadoras em seus sistemas produtivos; programação de plantio e colheita, formulação de logística, operação de equipamentos e Boas Práticas de Fabricação, seguindo as normas de Vigilância Sanitária

Estes cursos poderão ser oferecidos em parceria com entidades especializadas (SEBRAE, SENAI, SENAR, CATI, etc.).

Como objetivos específicos têm-se:

  • Desenvolver metodologias capazes de promover a articulação institucional, horizontal e vertical em todos os níveis, de atuação conjunta das ins­tituições públicas, privadas e organizações da so­ciedade civil como forma de convergir nos terri­tórios os esforços setoriais financeiros, econômi­cos e sociais num processo integrado de gestão para o desenvolvimento sustentável;
  • Intervir no território promovendo o desenvol­vimento de processos da caracterização Institu­cional, para a melhoria da qualidade do meio ambiente e da vida da população que pos­sam ser incorporados pelos assentamentos hu­manos do meio rural e que promovam o uso de tecnologias ambientalmente corretas com ên­fases na segurança alimentar e melhoramento tecnológico e financeiro das unidades familia­res que realizam atividades agrícolas, agroin­dustriais e de serviços;
  • Utilizar a comunicação e a educação populares de base como meio de promover a consciência e a cidadania ambiental nas organizações e famí­lias através do estabelecimento de espaços per­manentes de discussão e geração de propostas de recuperação, preservação e conservação de áreas impactadas negativamente pelas ações an­trópicas;
  • Apoiar as iniciativas de pesquisas ambientais, de­senvolvimento de instrumentos e metodologias, identificação e facilitação de financiamentos nacionais e internacionais e créditos apropria­dos relacionados com a gestão produtiva e ambiental.
  • Profissionalização da gestão dos empreendimentos das unidades de produção familiar, com foco na sustentabilidade produtiva, ambiental e econômica e nas soluções de abastecimento dos mercados privados e institucionais.

 

Integração e Igualdade de Gêneros

Nas atividades de ATER, e em especial nas visitas e no Projeto de Estruturação Produtiva Familiar, todas terão conteúdo direcionado para a produção desenvolvida por mulheres e jovens integrantes da Unidade de Produção Familiar.

O projeto terá foco de promoção de igualdade de gênero, com participação mínima de 30% de mulheres, favorecendo o protagonismo das mulheres na produção, gestão, comercialização e acesso às políticas públicas, estimulando e apoiando processos de auto-organização das mulheres, valorizando conhecimentos existentes, com foco na autonomia econômica das mulheres reconhecendo-as como participantes ativas da economia, garantindo oportunidades e participação das decisões; considerando os conteúdos demandados pelas próprias mulheres.
Um dos pontos prioritários será o trabalho para o acesso ás oportunidades de inovação tecnológica pela juventude, focadas na possibilidade de implementação de projetos voltados para as políticas públicas.
Nossa proposta e de acordo com o que aponta a chamada Ater 10/2012, converge para um aculturamento novo com as famílias a serem assistidas, quebrando paradigmas e velhos chavões já carcomidos pelo tempo, modificando e lançando um novo olhar para as atividades do campo, focado na agrobiodiversidade, na sustentabilidade do campo, na introdução de novas tecnologias que garantam a segurança alimentar á nossa população, e renda e dignidade as famílias do campo, introduzindo estas mudanças principalmente por meio dos jovens e das mulheres que hoje têm grande participação nas comunidades rurais e estão mais acessíveis ás mudanças e tecnologias.
Pela diversidade de meios e ambientes que podem ser verificados no meio rural, sabemos não ser tarefa fácil, mas com metodologia de aprendizado eficiente poderemos introduzir novos conceitos e alcançar os objetivos propostos ao atendimento das famílias assistidas e implementar:

Sistemas Produtivos de Base Ecológica, estimulando os métodos para:

  • Incentivar o consumo de produtos agroecológicos e regionais;
  • Estimular o consórcio de culturas e a sucessão de culturas na mesma safra, visando a redução de custos;
  • Estimular a implantação de sistemas agroflorestais;
  • Incentivar a adoção de culturas de alto valor nutricional que supra os moradores do campo com alimentos saudáveis, produzidos agroecológicamente, reduzindo a dependência externa;
  • Incentivar a adoção de sistemas agroecológicos de produção e certificação participativa;
  • Garantir maior aproveitamento dos recursos naturais disponíveis na propriedade;
  • Estimular a adoção de inovações tecnológicas adaptadas à agricultura familiar;
  • Implementar e articular um processo de educação ambiental à nível formal e informal.

 

Os Eixos Estratégicos para o Plano Territorial de Desenvolvimento Rural Sustentável do Território do Sudoeste Paulista foram assim definidos:

1 – Fortalecimento da agricultura familiar sustentável e com diversificação produtiva
Reúne as ações ligadas mais diretamente à produção agropecuária e outras atividades como turismo e artesanato.

2 – Incremento das políticas sociais e combate às desigualdades
Agrupa as ações relacionadas ao acesso às diversas políticas sociais, como saúde, educação e assistência social.

3 – Melhoria da Infraestrutura para o desenvolvimento e conservação dos recursos naturais
Reúne as questões de infraestrutura, incluindo estradas, eletrificação, saneamento, dentre outras.

4 – Participação e gestão social para o fortalecimento da democracia participativa
Trata das questões ligadas à gestão social e da implementação da própria política territorial

Seminário de ATER AGROECOLOGIA

Seminário do Projeto de ATER Agroecologia do Vale do Ribeira, no dia 4 de novembro de 2016 em Registro São Paulo.
Horário: das 13 às 18 horas.

COMPARTILHE

Equipe e os produtores atendidos no Vale do Ribeira

Equipe Vale do Ribeira

Serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), para produção agroecológica e de orgânicos no Vale do Ribeira.
O projeto está sendo realizado com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), no atendimento a 700 Unidades de Produção Familiar (UPF).

COMPARTILHE
COMPARTILHE

Deixe a resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FanPages


Receba nossas notícias

Objetivos de Desenvolvimento Sustentavel

Localizador de Empreendimentos

localizador

Cursos

localizador

logo_opiniao_final

Pin It on Pinterest

Share This