No dia 28 de julho a Associação Terceira Via assinou o contrato de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) destinado a atender cerca de 600 famílias de agricultores responsáveis pelas unidades de produção de café das principais regiões do Norte Pioneiro do Paraná.
O contrato foi assinado durante o evento para Divulgação do Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 do Paraná, que aconteceu no auditório da UFPR em Curitiba no dia 28 de julho. Realizado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), contou com a ilustre presença do ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, que disse que o Plano prevê a aplicação de R$3,9 bilhões de crédito para os agricultores familiares paranaenses. O Plano destina ainda R$ 101,6 milhões para levar serviços de ATER para o total de 40 mil famílias.
O trabalho da Terceira Via compreenderá o planejamento, a execução e a avaliação de atividades individuais e coletivas nas principais regiões produtoras de cafés. “O objetivo é fortalecer as Unidades de Produção Familiar por meio de ações da organização da produção e de apoio para melhoria da produtividade na lavoura cafeeira, da qualidade do produto, preparando para a certificação e no acesso a mercados. Além disto, o contexto de ATER irá contribuir para a inserção de novos produtores ao projeto de cafés especiais da região, que visa a sustentabilidade da cafeicultura nesta regiãoRessaltou o Coordenador do ATER da Terceira Via, José A. R. da Silva.
O Coordenador ressaltou ainda que a área de abrangência do contrato de ATER agrega a mesma área, Norte Pioneiro do Paraná, onde os produtores que estão tendo benefícios de cerca de 30% no valor de venda do café  – em relação ao preço média da região – trabalharam há 7 anos sobe a Coordenação do SEBRAE onde vários parceiros se reuniram para ajudar os produtores a mudarem os rumos do café da região.
O secretário da Agricultura Familiar do MDA, Valter Bianchini, detalhou as medidas do Plano Safra. Entre elas a manutenção das taxas de juros (de 0,5% a 3,5% para o agricultor e até 4% para as cooperativas), o novo crédito produtivo para a reforma agrária, o novo seguro agrícola, e a promoção da agroecologia. “Esse plano safra tem um compromisso forte com a agricultura familiar e com a agroecologia”, ressaltou o secretário.
No total foram assinados nove novos contratos para prestação de ATER, sendo quatro voltados para a agroecologia. De acordo com o Portal do MDA, os serviços irão beneficiar cerca de 7,3 mil famílias. Com essa ampliação, o investimento total do MDA em Ater no estado, atualmente, é de R$ 29 milhões.

COMPARTILHE